Plantão
TECNOLOGIA:

Desconfia que o seu WhatsApp tenha sido clonado? Tire a prova...

Publicado dia 10/03/2019 às 20h56min
Dicas simples te ajudam a verificar se alguém mais está usando o seu mensageiro e a se proteger

Mesmo o WhatsApp não funcionando em dois celulares ao mesmo tempo, foram identificadas algumas brechas que podem ser aproveitadas por pessoas mal-intencionadas. Com acesso ao smartphone ou ao chip do telefone e, consequentemente, ao QR code do WhatsApp, pode ser que alguém esteja visualizando as suas conversas pessoais.

Confira algumas dicas simples do site 'TechTudo' para tirar a prova e se proteger.

 

1. Verificar atividades desconhecidas em sua conta: fique atento a mensagens que não se lembra de ter enviado e estão no seu celular, além de verificar se conversas que você ainda não abriu constam como lidas. Isso pode significar que a sua conta está ativa em outro dispositivo. Vale lembrar que falhas pontuais podem ocorrer no app.

2. Sessão ativa no WhatsApp Web: é possível verificar se a sua conta está logada em algum computador. Na opção de "Ajustes" do app, vá para a opção "WhatsApp Web/Desktop" e verifique quais aparelhos estão com sessões ativas. Se alguma movimentação for estranha, clique em "Sair de todas as sessões". Assim, todos os dispositivos conectados serão removidos.

3. Aplicativos espiões: alguns apps espiões, disponíveis principalmente para Android, permitem que pessoas mal-intencionadas tenham acesso às ligações e mensagens do seu celular, incluindo do WhatsApp. Como é necessário ter acesso físico ao smartphone para instalar o app, fique atento às movimentações suspeitas e softwares desconhecidos armazenados no aparelho.

Para se proteger, você também pode:

- Ativar a verificação em duas etapas nas configurações da conta do WhatsApp;

- Não instale apps de fontes desconhecidas ou não autorizadas e evite usar o mensageiro em versões "turbinadas", como o GB WhatsApp ou Yo WhatsApp. Procure baixar os aplicativos sempre na Google Play Store ou App Store;

- Não conecte o celular em Wi-Fis desconhecidos;

- Para iPhone (iOS), é possível fazer o bloqueio por meio do Touch ID (impressão digital) no WhatsApp. A atualização está disponível para iPhone 5S e modelos superiores (até iPhone 8 e 8 Plus). Nos iPhones X, XS, XS Max e XR, a proteção é feita com reconhecimento facial;

- Evite compartilhar o celular com estranhos e deixar o aparelho sem vigilância;

- Instale um app para colocar senha no WhatsApp. Assim, se alguém tentar acessar o mensageiro, precisará colocar a senha do app, além do bloqueio normal do celular;

- Se o seu WhatsApp já estiver hackeado, pode desativar a conta enviando um e-mail para support@whatsapp.com.

Fonte: PE10