Plantão
ECONOMIA

LDO prevê déficit menor em Pernambuco em 2019...

Publicado dia 18/09/2018 às 07h23min
Governo do Estado calcula que índice primário será de R$ 102 milhões, número inferior aos R$?161,9 milhões previstos para este ano

Paulo Câmara (PSB) rebateu presidente e FBC em nota
 

déficit primário do Governo de Pernambuco deve ficar menor no próximo ano. Segundo a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019, esse indicador vai passar de R$ 161,9 milhões para R$ 102 milhões. A redução sinaliza um equilíbrio primário nos próximos anos, mas também reflete a dificuldade pernambucana em obter novas operações de crédito que possibilitem a ampliação dos investimentos estaduais.

“Espera-se a continuidade de um tímido crescimento econômiconacional, com impacto ainda incerto nas receitas do Estado. Dessa forma, prevemos para Pernambuco um resultado primário negativo em 2019, da ordem de 0,29% das Receitas Primárias estimadas para o ano”, revelou a lei, que foi sancionada pelo governador Paulo Câmara no último dia 13 e lembra que a previsão do resultado negativo de 2018 é de 0,5%. 

Secretário-executivo de Planejamento, Orçamento e Captação de Pernambuco, Adriano Andrade lembrou, porém, que este número também reflete a redução das operações de crédito que permitiriam ampliar os investimentos do Estado. Afinal, caso novos financiamentos fossem contratados, essa previsão aumentaria. “O déficit está menor porque cada vez menos temos operações de crédito disponíveis para os nossos investimentos”, pontuou Andrade. 
 

 


Ele ressaltou, contudo, que as contas de receita e despesas estão a caminho de um equilíbrio. Segundo a LDO, a receita do Governo deve crescer 7,3%, chegando a R$ 37,2 bilhões, em 2019. A previsão se assemelha à deste ano (7,4%) e se baseia na arrecadação deICMS e IPVA. “A maior fonte de receita são as de origem tributária (lastreadas principalmente nos recursos do ICMS e do IPVA). Essas receitas haviam crescido cerca de 11,7% nos dois primeiros bimestres do ano. [...] No terceiro bimestre, por outro lado, esse ritmo de crescimento baixou consideravelmente, atingindo apenas 1,8%”, explica a LDO, que calcula uma alta de 8,5% na arrecadação tributária do primeiro semestre deste ano e também prevê um aumento das despesas do Estado em 2019

"A folha de pagamento aumentou por conta da questão previdenciária e pela folha da segurança, que teve a contratação de novos policiais e o acordo de valorização de carreiras”, acrescentou Andrade, garantindo, que, assim, a dívida pública consolidada estadual fica "sob controle". De acordo com a LDO, a dívida vai cair de R$ 16 milhões para R$ 15,8 milhões em 2019.

Fonte: FolhaPE

ÚLTIMAS Notícias

Fale Conosco

Centro Timbaúba
(81) 99112-3769 | | (81) 99699-1738
blogdocarlosaraujo2013@hotmail.com